Museu do Azulejo

Cliente:
ASSOCIAÇÃO DE COLEÇÕES

Local:
Estremoz - Portugal

Em Curso

Trabalhos Executados:
Empreitada de Reabilitação

Área de Construção:
2.850 m2

Prazo:
14 meses

Área de Intervenção:
Edifícios Públicos


A Empreitada consiste na reconstrução de um edifício do tipo “pré-Pombalino”, com características de palácio setecentista (Palácio dos Henriques/Palácio Tocha), construído provavelmente no inicio do século XVIII, que pelas suas características esta classificado como de interesse municipal e público do património edificado e paisagístico.

A reabilitação a efetuar no edifício com vista à sua utilização como Museu Berardo Estremoz mantem no essencial a compartimentação do volume principal.

As alterações a realizar respeitam e salvaguardam os elementos arquitetónicos construtivos e decorativos considerados de valor cultural e histórico-patrimonial, nomeadamente a Azulejaria e as Pinturas Murais em tetos.

O edifício é constituído por três pisos acima do solo, do piso 0 ao piso 2. O piso 0 destina-se á receção e também tem salas de exposições, instalações sanitárias, arrumos e zonas técnicas. O piso 1, considerado o mais nobre do edifício, apenas é utilizado para salas de exposições e zonas de arrumos. No piso 2 encontram-se instalados gabinetes, salas de reuniões, a sala de informática e uma pequena copa, além das instalações sanitárias do piso.

As coberturas são todas novas materializando a traça existente. As fachadas são reabilitadas e as cantarias tratadas e limpas com técnicas usuais nestes materiais.

O museu apresentará várias coleções particulares do empresário e colecionador de arte José Berardo, além dos cerca de 1.500 painéis que integram a coleção de azulejos, com exemplares do século XV até à atualidade.